domingo, 18 de fevereiro de 2018

AOS MESTRES COM CARINHO

Produção do Livro das Vivências de Mestres e Mestras Griôs do Rio Grande do Sul
A Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer e a ONG Movimentação apresenta o projeto Vivências do Negro Contemporâneo: A Mão Afro-Brasileira na construção do Patrimônio Imaterial do Rio Grande do Sul, Edital Sedac nº 14/2016 Concurso “Pró-cultura RS FAC Memória e Patrimônio”.
Um sonho que vem sendo construído há mais de quatro décadas. Lá pelos idos de 1973, um grupo de jovens sonhadores estudantes do Atelier Livre de Porto Alegre e do Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS resolveram desafiar o sistema político e social da época. Mesmo vivendo nos chamados “Anos de Chumbo” comandados pela ‘famigerada ditadura militar’, a vontade de jovens gaúchos de mudar a ordem vigente no país ganharam espaços de fruição de arte e cultura na capital do estado. Assim, começava a saga de um ativismo social que hoje está personificado nas Rodas de Troca de Saberes e Fazeres.
Roda de Troca de Saberes e Fazeres em Uruguaiana/RS. 
Clube Social Negro Tabajara em Encruzilhada do Sul 
Roda de Troca de Saberes em Venâncio Aires/RS.
Clube Social Negro União de Santa Cruz do Sul.
Rodas de Troca de Saberes no Memorial do Rio Grande do Sul.
Roda de Celebração do Projeto Editorial do Livro.
Celebração da primeira fase do projeto.
Roda de Conversa dia 31 de janeiro no Memorial RS
Os remanescentes daqueles movimentos sociais que ladearam as décadas de 1960/1970, que hoje são Mestres e Mestras Griôs, resolveram reunir suas narrativas em um livro para registrar suas vivenciais e trazer à luz da sociedade o legado de seus ancestrais na construção de pontes que levam à memória da resistência negra no Rio Grande do Sul.  
O ano de 2018 está colocado como marco do registro de “Uma História Sem Fim”. Na noite de 31 de janeiro, no Memorial do Rio Grande do Sul, Centro Histórico de Porto Alegre, a ONG Movimentação celebrou mais uma Roda de Troca de Saberes e Fazeres com as narrativas de ativistas sociais, Mestres e Mestras Griôs, reportando depoimentos para a edição do Livro de Memória que reconhece a oralidade e as vivências da ancestralidade negra em Patrimônio Imaterial do Estado do Rio Grande do Sul.
AÇÃO COMPARTILHADA: O projeto conta com a colaboração de Mestres e Mestras Griôs: – Contadores de Histórias que participam das narrativas da memória, história e resistência do Povo Preto do Rio Grande do Sul. Dentre eles: o advogado Domingos Oscar Soares Luz – Conselheiro da Comissão da Verdade sobre Escravidão Negra no Brasil-OAB/RS; o jornalista Jesus Antunes – Conselheiro da Associação Brasileira de Imprensa – ABI / Rio de Janeiro; o professor Mauro Pereira que integram o Núcleo de Estudo da ONG Movimentação no fomento das Rodas de Troca de Saberes e Fazeres.
Mas não param por aí as ações compartilhadas das Rodas de Troca de Saberes e Fazeres. A "Teia" de ativistas sociais e de Mestres e Mestras Griôs que integra o projeto, conta com a Mestra Vera Regina da Silva Conceição – vice-presidente da ONG Movimentação, Mestre Paulo Espindola,  professor Roni Moreira, Mestra Teka Lopes, Mestre Paulo Andrade, Mano Oxi, Mestre Chico, Mestra Paula, Mestre Pernambuco, Mestre Julinho, Griô Jorge Cruz, Mestra Griô Sirley Amaro, Mestre Paraquedas, Mestra Elaine Rodrigues, Mestre Pedro Lúcio Silveira, Griô Jairo Luís, Dra. Ângela Rosa, a Griô publicitária Cintia Luz, Mestra Yashodã, Mestre Cica de Oyó dentre outros.
UMA HISTÓRIA SEM FIM: A edição do Livro do Projeto Vivências do Negro Contemporâneo – A Mão Afro-Brasileira na construção do Patrimônio Imaterial do Rio Grande do Sul é uma obra que está sendo construída por muitas mãos de atores sociais do Rio Grande do Sul e do Brasil que acreditaram no sonho de documentar as narrativas das Rodas de Troca de Saberes e Fazeres.
Começando pelo Projeto Gráfico do Design Cesar Augusto Camargo da ONG VARANDA CULTURAL; a Produção Executiva da Produtora Cultural Patrícia Rocha; o Prefácio do livro é da Dra. Marta Nunes, a Revisão literária e editorial a cargo da Mestra Ceiça Matos; a Contabilidade do Projeto sob a responsabilidade da Contadora Juliana Machado e a Coordenação Administrava sob a direção da Professora Cláudia Freitas – Tesoureira da ONG MOVIMENTAÇÃO.
O lançamento da obra dar-se-á no dia 14 de julho de 2018, às 14h no Memorial do Estado do Rio Grande do Sul – Praça da Alfândega, Centro Histórico de Porto Alegre.

VALE A PENA COMPARTILHAR!

“Existe uma história do povo negro sem o Brasil; mas não existe uma historia do Brasil sem o povo negro”. (Januário Garcia).

- Se fores capaz de se indignar com as injustiças do mundo, então podemos caminhar juntos, somos ativistas sociais. (Prudêncio).


AGUARDE SEMPRE BOAS NOTÍCIAS!
Vamos (continuar) caminhando juntos!
Prudêncio
Presidente da ONG MOVIMENTAÇÃO
Porto Alegre/RS: 
Telefones: Porto Alegre/RS: (51) 9.8653-5662 e 
Goiânia/GO: (62) 9.8611-7222 (WhatsAp); (62) 3208-2644

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

AÇÃO GRIÔ NOS ESTADOS E MUNICIPIOS DO BRASIL

BALANÇO SOCIAL DAS RODAS DE TROCA DE SABERES E FAZERES (10 ANOS DA ONG MOVIMENTAÇÃO).
Roda de Troca de Saberes e Fazeres (em setembro de 2017) no Memorial do Estado do Rio Grande do Sul - Celebração das ações preparatórias do Projeto Vivências do Negro Contemporâneo - A Mão Afro-Brasileira na construção do Patrimônio Imaterial do Rio Grande do Sul, contemplado no Edital do FAC - Fundo de Ampara a Cultura da SEDAC - Secretaria de Estado da Cultura/RS 

Roda de Conversa (em setembro de 2017). Atividade da Comissão da Verdade Sobre Escravidão Negra no Brasil na Sede da Ordem dos Advogados do Brasil OAB/RS.

Roda de Troca de Saberes e Fazeres com o Sarau do Gueto Urbano (em setembro na 2017) na Casa de Cultura Mário Quintana em Porto Alegre/RS.

NOSSA UTOPIA É ABRAÇAR A EDUCAÇÃO COMO GARANTIA DE DIRETOS!
NÓS TEMOS UM SONHO CONSTRUINDO NAS RODAS DE TROCA DE SABERES E FAZERES COM AS CRIANÇAS DAS ESCOLAS PÚBLICA DO RIO GRANDE DO SUL.
Roda de Troca de Saberes e Fazeres na rede pública dos estados e municípios, é uma utopia que caminha com a ONG MOVIMENTAÇÃO desde a sua fundação. Um sonho que estamos realizando no Rio Grande do Sul na perspectiva de levarmos esse sonho para outros estados.

NOSSA CAMINHADA GRIÔ EM GOIÂNIA/GOIÁS.
Roda de Troca de Saberes e Fazeres na Universidade Federal de Goiás - UFG.
Nossa Caminhada Griô com os Estudantes Quilombolas do Curso de Antropologia da UFG.

REINVENTANDO SONHOS 
NOS MOVIMENTOS SOCIAIS DO ESTADO DE GOIÁS 
Conferências de Igualdade Racial do Município de Goiânia Goiás (outubro de 2017)

ATIVIDADES DO CONCELHO LOCAL DE SAÚDE
JARDIM MARIA HELENA, GOIÂNIA-GO.
Eleição do Conselho Local de Saúde do Jardim Maria Helena, Goiânia-GO (outubro de 217)

CENTRO HISTÓRICO DE SANTA CRUZ CABRÁLIA: 
UM MERGULHO NA HISTÓRIA DO BRASIL!
NOSSA CAMINHADA GRIÔ EM PORTO SEGURO/BAHIA!
Revisitando a história dos nossos ancestrais e ressignificando as Rodas de Troca de Saberes e Fazeres para continuarmos reinventando as narrativas das Vivências do Negro Contemporâneo - A Mão Afro-Brasileira na construção do estado de direito.

 Caminhada Griô pelo Brasil na formulação das Vivências do Negro Contemporâneo – A Mão Afro-Brasileira na construção do estado de direito.

Em 2017 a ONG Movimentação completou 10 anos de formação. Nos caminhos por onde andamos reinventamos muitos sonhos e encantamos novos corações.
Somos protagonistas de uma história sem fim que originou a criação da ONG Movimentação em 2007 em Porto Alegre – RS.
Agora somos detentores do título das Rodas de Troca de Saberes e Fazeres, que tem registro de sua identidade com o Projeto: Vivências do Negro Contemporâneo – A Mão Afro-Brasileira na construção do Patrimônio Imaterial do Rio Grande do Sul.
Em Goiânia/GO compartilhamos nossas lutas de resistências com diversas forças vivas da sociedade na formulação de políticas públicas para as comunidades Indígena e Afro-Brasileira.
As Rodas de Troca de Saberes e Fazeres agora percorrem todos os estados: Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Paraná, Bahia, Minas Gerais, Goiás e outros, “enquanto o ar é livre” nesses lugares que ainda podemos ter a utopia de “uma outra sociedade possível”, livre de preconceitos e com garantias de direitos.
Mas nossa história de ressignificação das lutas sociais começou muito antes: Em 1973 éramos jovens sonhadores com a “democratização da comunicação” e, assim iniciamos o Movimento dos Pintores Novos. O movimento que incluiu os estudantes do Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFG e os estudantes e artistas do Atelier Livre de Poro Alegre, que desafiou o sistema da repressão política, social e cultural do estado, e, faz com que as lideranças do grupo dos Pintores Novos migrassem para o Rio de Janeiro. Em 15 de agosto de 1974 iniciava uma nova caminhada de militância social na “cidade maravilhosa”.
Pois é. Foi no Rio de Janeiro em 1979 que foi criado o Núcleo de Comunicação MOVIMENTAÇÃO na Associação Brasileira de Imprensa – ABI, que, em ação compartilhada com os estudantes da Escola de Comunicação – ECO da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ e dos estudantes de jornalismo da Universidade Estadual do Rio de Janeiro – UERJ que deu origem a nossa entidade. De lá pra cá, quantas histórias protagonizamos e quantas utopias foram compartilhadas...

VALE A PENA COMPARTILHAR!
“Se um dia a democracia for possível neste país, ela nascerá dos movimentos sociais e populares, do contrapoder social e político que transforma a plebe em cidadã e os cidadãos em sujeitos que declaram suas diferenças e manifestam seus conflitos”. (Marilena Chaui) 
“Existe uma história do povo negro sem o Brasil; mas não existe uma historia do Brasil sem o povo negro”. (Januário Garcia).

- Se fores capaz de se indignar com as injustiças do mundo, então podemos caminhar juntos, somos ativistas sociais. (Prudêncio).
AGUARDE SEMPRE BOAS NOTÍCIAS!
Vamos (continuar) caminhando juntos!
Prudêncio
Presidente da ONG MOVIMENTAÇÃO
Porto Alegre/RS: (51) 3226-7686; 3227-1054;
Telefones e WhatsApp: Porto Alegre/RS: (51) 9.8653-5663 e Goiânia/GO: (62) 9.8611-7222; (62) 3208-2644